| 3 semanas atrás

Reynaldo Gianecchini abre o jogo sobre sexualidade: ‘Já tive romance com homens’

Por Redação

Aos 46 anos, pela primeira vez, Reynaldo Gianecchini resolveu falar abertamente sobre sua sexualidade. Em entrevista para o jornal O Globo deste domingo, ele revelou que já se relacionou com homens:

“Já tive, sim, romances com homens. Mas a sexualidade é muito mais ampla.”

O ator, que sempre viu sua sexualidade ser alvo de especulações, disse que nunca se sentiu “obrigado a levantar bandeira da homossexualidade”:

“Demorei para falar porque isso esbarra sempre no tamanho do preconceito no Brasil. Mas agora é importante reafirmar a liberdade, por mim e por quem enfrenta repressão.”

“Sempre me cobraram muito: ‘quando é que você vai sair do armário?’ Acho essa expressão cafona, ultrapassada e preconceituosa.”

Contundente, Gianecchini afirmou que prefere deixar sua orientação sem um rótulo específico, valorizando todas as suas nuances:

“Eu reconheço todas as partes dentro de mim: o homem, a mulher, o gay, o hétero, o bissexual, a criança e o velho. Como dentro de todo mundo. As pessoas são levianas. Querem te encaixar numa gaveta, e eu não consigo, porque a sexualidade é o canal da vida e a minha sexualidade não cabe numa gaveta.”

Gianecchini e Marília Gabriela foram casados por sete anos. Foto: Divulgação

Desde 2006, com o fim do casamento com a jornalista Marília Gabriela – que durou sete anos -, Gianecchini não assimiu nenhum novo relacionamento publicamente. Sobre isso, ele foi categórico:

“Não tenho vontade de falar com quem estou transando, não preciso. Prezo minha liberdade de não citar nomes e proteger minha privacidade.”

E fez questão de desmentir os boatos maldosos sobre seu casamento com Marília:

“Eu era casado pra caramba, nunca vi um casamento tão inteiro, a gente vivia realmente uma história a dois de verdade. E já falavam coisas.”

O galã ainda relembrou a infância e o pavor que sentia de ser apontado como gay pelos garotos da mesma idade:

“E aí como você faz com uma criança que nem eu, que nasce numa família totalmente feminina e sempre foi muito sensível? Eu tinha pânico de ser chamado de viadinho. Não conseguia nem jogar bola direito, travava. Era coisa de menino e eu gostava de jogar vôlei. O homofóbico é aquele que não quer olhar para a própria sexualidade. Para quem está bem com a sua, não importa a do outro.”

Reynaldo Gianecchini abriu o jogo sobre sua sexualidade. Foto: Instagram

No ar como o playboy Régis em “A Dona do Pedaço“, Giane também fez questão de valorizar a presença de uma personagem transexual na história de Walcyr Carrasco:

“Acho muito legal e merecido o destaque para a Britney [Glamour Garcia]. Os trans estão próximos da gente, amigas têm filho trans e acho lindo a novela mostrar. E a menina está fazendo muito sucesso. Fico bem feliz porque é um dos personagens mais amados, deixa de ser bicho-papão, sai do gueto. Vai falar que isso não tem valor na televisão?”

Leia também:
Gabriela Duarte faz rara aparição com o pai nas redes sociais; veja foto