17 minutos atrás

5 novelas que poderiam ganhar um remake na Globo

Por José Miguel Toledo

A notícia de que a Globo fará um remake de “Pantanal” (1990), marcante sucesso de Benedito Ruy Barbosa na TV manchete, em seu horário nobre, mexeu com os fãs de dramaturgia.

O burburinho causado pela novidade foi tamanho que, nos últimos dias, os internautas não falam em outra coisa senão na expectativa para conhecer os atores da adaptação. Remakes, quando bem-feitos, são muito bem-vindos. Inúmeras são as adaptações que marcaram a dramaturgia, como “Ti Ti Ti” (1985-2010), “O Astro” (1977-2011) e “A Viagem” (1975-1994).

De olho nisso, selecionamos 5 sucessos que merecem ganhar uma nova versão da Globo.

Xica da Silva

Outro grande sucesso da Manchete, “Xica da Silva” (1996) foi escrita por Walcyr Carrasco, à época sob o pseudônimo de Adalmo Rangel. A novela marcou a estreia de Taís Araújo, então com 18 anos, como protagonista.

A forte e polêmica história sobre uma escrava negra que se tornou uma mulher rica, poderosa e influente na sociedade de Diamantina teve o inesquecível desempenho de Drica Moraes como Violante, uma das mais cruéis vilãs da dramaturgia brasileira. Carrasco, um dos principais autores da Globo na atualidade, certamente poderia reescrever a história para a faixa das 23h do canal com muita eficácia.

Tieta

A obra de Jorge Amado é riquíssima e faz parte do nosso patrimônio cultural. Se o remake de “Gabriela” (1975) em 2012 deu tão certo, não seria nada mal que Aguinaldo Silva voltasse à Globo em grande estilo com uma nova adaptação do romance “Tieta do Agreste”.

“Tieta” (1989), exibida na faixa mais nobre da emissora, coleciona uma galeria de personagens marcantes da dramaturgia, como a própria Tieta, de Betty Faria, e a vilã carola Perpétua, de Joana Fomm.

Vale Tudo

Gilberto Braga com certeza desenvolveria uma atualização muito interessante para seu mais marcante sucesso: “Vale Tudo” (1988). A inesquecível novela que discutiu a honestidade do brasileiro, sempre que é revisitada, assusta por um detalhe: os conflitos sociais da trama continuam pertinentes, mesmo 30 anos depois de seu término.

Como seria o duelo entre mãe honesta e filha mau-caráter em um Brasil atual, ainda marcado por uma corrupção latente, violência urbana endêmica e crise econômica infindável? O bom e velho melodrama de pano de fundo seria a cereja deste bolo.

Selva de Pedra

Tudo bem que o clássico de 1972 de Janete Clair já tem um remake exibido em 1986 – reprisado recentemente pelo Canal Viva. No entanto, a síntese do bom e velho folhetim ali presente com certeza renderia uma grande novela na atualidade.

Como o remake, produzido somente 14 anos depois da transmissão da versão original, sofreu algumas críticas, recriá-lo sob a ótica atual e com um pouco mais de cuidado com o texto e as tramas poderia ser uma bela homenagem àquela que é considerada a maior autora de novelas do Brasil.

Mulheres de Areia

Outra novela que já teve duas versões, em 1973 e 1993 e ambas muito bem-sucedidas, “Mulheres de Areia” é uma novela certamente imortal e com uma fórmula infalível: irmãs gêmeas de personalidades opostas disputando o mesmo homem.

Com a decisão da Globo de fazer um remake de outro sucesso da autora, “Amor com Amor se Paga” (1984), pelas mãos de Alcides Nogueira, fica uma ideia: uma terceira versão da trama praiana de Ruth e Raquel (Eva Wilma/Glória Pires).

Nosso Instagram 😉

Seguir