Entre em contato

Novidades

Saiba quais são as novelas da próxima trinca do Viva

Publicado

em

O Viva vai comemorar 10 anos de existência em 2020, colecionando reapresentações de diversas novelas, séries, minisséries e outras atrações inesquecíveis para os espectadores globais nostálgicos. Para celebrar em grande estilo uma década no ar, o canal pago já está reservando uma nova trinca de novelas clássicas para entrar no ar no primeiro semestre do próximo ano.

Publicidade

Na principal faixa do horário, a das 23h (reprise às 13h30), já é dada como oficial a volta de “O Clone” (2001), de Glória Perez, a estrear ainda em dezembro próximo. Em agosto de 2020, a história de Jade (Giovanna Antonelli) e Lucas (Murilo Benício) dará lugar aos dramas de “Mulheres Apaixonadas” (2003), mais uma deliciosa crônica de situações do mestre Manoel Carlos.

A faixa das 14h30 (com reprise às 0h) deve se consolidar mesmo como o horário que o Viva dedica a títulos mais antigos: o atual cartaz, “Selva de Pedra” (1986), deve ser sucedido pela primeira versão de “Ti Ti Ti” (1985), clássico de Cassiano Gabus Mendes, em fevereiro. A informação é da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

E no horário das 15h30 (com reapresentação 1h30) será reexibida a divertida comédia romântica “Chocolate com Pimenta” (2003), de Walcyr Carrasco. A trama, que chegou a ser especulada para substituir “Porto dos Milagres” (2001) em outubro deste ano, foi trocada pelo remake de “Cabocla” (2004), cujas chamadas já estão no ar. A saga da vingativa Ana Francisca (Mariana Ximenes), se nada mudar, reestreia em abril.

As primeiras reprises do Viva, ainda em 2010, foram as de “Quatro por Quatro” (1994), “Vale Tudo” (1988) e “Por Amor” (1997), atualmente em cartaz no “Vale a Pena Ver de Novo”. Desde então, muitas novelas, mais ou menos lembradas, de vários horários e atravessando as décadas de 1970 até 2000, já deram as caras no canal da Globosat. Séries, humorísticos, programas de auditório, minisséries e especiais como o “Vilãs Que Amamos” também escreveram a história do Viva, que é um dos campeões de audiência na TV a cabo.

Veja o Resumo dos Capítulos

Publicidade
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novidades

‘Avenida Brasil’ é o próximo cartaz do ‘Vale a Pena Ver de Novo’

Publicado

em

“Avenida Brasil” será a próxima novela do “Vale a Pena Ver de Novo”, substituindo Por Amor. A estreia acontecerá em outubro, mas ainda não há uma data cravada. A informação é do colunista Flávio Ricco, do UOL, e já foi confirmada pela Globo.

Publicidade

Ao que tudo indica, a emissora havia decidido reapresentar “Êta Mundo Bom!”, tendo chegado até mesmo a gravar chamadas com o protagonista Sérgio Guizé, mas a ideia foi descartada. Os motivos oficiais da desistência pela trama de Walcyr Carrasco ainda não foram divulgados, mas ao que tudo indica, a Globo ficou preocupada com a rejeição praticamente unânime nas redes sociais pela decisão. Os internautas até gostam da novela, mas se queixaram por ela ser muito recente (foi exibida em 2016).

“Avenida Brasil” é uma escolha segura e acertada para a missão de manter em alta a audiência de “Por Amor”, que orbita em torno dos 17 pontos. Como planeja reestruturar sua grade vespertina com o fim da trama de Manoel Carlos, a Globo precisa de uma novela popular para que não haja fuga de público.

Escrita por João Emanuel Carneiro, “Avenida Brasil” foi exibida no horário nobre entre março e outubro de 2012, em 179 capítulos e se tornou simplesmente um fenômeno. Com altos índices de audiência (39 de média geral) e repercussão fora de série, o folhetim é, seguramente, a novela mais popular desta década, e também a mais comercializada da história da emissora.

Vingança! Nina corta os cabelos de Carminha à força em uma das sequências da trama . Foto: Reprodução/Globo

A próxima atração do “Vale a Pena Ver de Novo” narra a história de Nina (Débora Falabella), uma jovem em busca de justiça. Quando criança, se chamava Rita (Mel Maia), mas viu seu pai morrer nas mãos de sua madrasta, a perversa Carminha (Adriana Esteves), que roubou sua herança e a abandonou em um lixão. Em seguida, a vilã deu o golpe do baú no rico e boa-praça jogador de futebol Jorge Tufão (Murilo Benício), colocando o amante e comparsa Max (Marcello Novaes) para dentro da casa do marido.

Decidida a destruir Carminha, Nina se infiltra em sua casa como sua cozinheira, e inicia um mirabolante plano de vingança. Em sua saga, a heroína ganha ares de vilã, torturando e humilhando a rival. Mas o romance não pode ficar de fora, e Nina fica dividida entre seu desejo de fazer justiça e seu amor de infância com Jorginho (Cauã Reymond), filho de Carminha e Max, criado como adotivo pela megera e por Tufão.

Isis Valverde como Suelen. Foto: Divulgação/Globo

Apesar da história densa e com cenas fortes, a novela também foi recheada de personagens bem-humorados, no situado bairro Divino, no subúrbio carioca. Dentre eles, merecem destaque os pais de Tufão, Muricy e Leleco (Eliane Giardini e Marcos Caruso), a empregada puxa-saco Zezé (Cacau Protásio), o milionário mulherengo Cadinho (Alexandre Borges) e a periguete Suelen (Isis Valverde).

Com forte apelo popular, “Avenida Brasil” foi indicada ao Emmy Internacional e retratou a chamada ascensão da nova classe média, na época em que foi exibida.

Leia também:
Saiba quais são as novelas da próxima trinca do Viva

Continuar Lendo
Publicidade

Trending